Publicidade
Facim 2024
Início política Reabilitação da EN1 só arrancam entre Outubro e Novembro

Reabilitação da EN1 só arrancam entre Outubro e Novembro

0
33
Publicidade
Easyhost Moçambique, SA
Publicidade
Voip Telecom, SA



As obras da Estrada Nacional Número 1 irão iniciar, efectivamente, só em Outubro ou Novembro deste ano. O concurso público para a alocação das obras a um empreiteiro será lançado dentro de duas semanas, garante o Governo.

Quanto às obras da EN1, cujos trabalhos deviam arrancar este mês, o ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos avança novas datas e novos desenvolvimentos.

“As obras vão começar. Há cerca de um mês e meio tivemos dois consultores que fizeram grande trabalho investigativo, contagem do tráfego, análise da tipologia da estrada, geometria da estrada, testes geofísicos, geotécnicos, análises laboratoriais, tudo isso já está pronto. Por isso é que eles entregaram-nos na semana passada o primeiro draft do documento do concurso para as obras”, disse o ministro.

De acordo com Carlos Mesquita, dentro de duas semanas vai-se lançar o concurso que vai levar cerca de 45 dias, depois vem a avaliação das propostas e só depois arrancam as obras físicas entre Outubro ou Novembro.

Quando faltam oito meses para o fim do seu mandato como ministro das Obras Públicas, Carlos Mesquita faz uma autocrítica. Diz não entender como é que o país que dirige tem poucas estradas asfaltadas.

“O que é um país como Moçambique com cerca de 750 quilómetros quadrados de área, só tem cerca de 31 mil quilómetros de estradas pavimentadas, o que é isso”, disse o ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos.

O curioso é que essa é uma das suas tarefas. Teve tempo para criar condições para a construção de estradas, mas a realidade no terreno é a que reporta. Por isso, dá à palmatória a sua própria mão e a da sua equipa de trabalho.

“Uns já têm cabelo branco a falar de estradas, outros já perderam cabelo a falar de estradas, onde estão essas estradas resilientes, onde é que estão essas tecnologias que têm que ser implantadas? Por que é que nós não conseguimos fazer essas estradas como nós estamos a dizer que queremos que sejam feitas”, disse Carlos Mesquita.
Mesquita falava, nesta terça-feira, durante a Conferência Africana de Transferência de Tecnologia dos Transportes, na qual respondeu aos seus críticos.

“Quando se fala de uma estrada, queremos que a estrada nasça no dia seguinte e se atrasamos, vem todo o tipo de palavreados de porque é que ainda não começou essa estrada. Esquecemo-nos que quando se fala de uma estrada, para começar, há todo um processo que nos leva até às obras”, explicou-se Mesquita.

A Conferência Africana de Transferência de Tecnologia dos Transportes debate em Maputo, vários assuntos como a qualidade de obras públicas e a segurança rodoviária.



Publicidade
DK Eventos

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui