Início política Joaquim Chissano: “Conflitos em África resultam do passado colonial”

Joaquim Chissano: “Conflitos em África resultam do passado colonial”

56
0
Publicidade
Fleetrack Moçambique, SA



O antigo chefe de Estado, Joaquim Chissano, diz que os conflitos em África são resultado do legado deixado pelos colonos. Chissano falava ontem, na Conferência Científica sobre a Construção do Estado em África. Já a ministra da Administração Estatal, Ana Comoana, defende que a academia deve procurar soluções aos desafios do continente.

A Cidade de Maputo acolhe, desde ontem até hoje, uma série de  debates sobre a construção do Estado em África, no âmbito do Dia de África, efeméride que se assinala a 25 de Maio. O evento acontece no contexto em que o continente se debate com conflitos em vários países. Para Chissano, a causa é bem clara.

“As potências europeias dividiram o continente em territórios arbitrários sem  levar em consideração as fronteiras étnicas, culturais ou históricas existentes. Este legado colonial deixou profundas cicatrizes, fragmentando comunidades, desencadeando conflitos e deixando para trás estruturas de governação frágeis e, não raras vezes, opressivas”, disse Chissano.

No discurso de abertura da conferência, a ministra da Administração Estatal e Função Pública, Ana Comoana, desafiou a academia a contribuir com soluções para travar o que retarda o desenvolvimento do continente.

“Falamos das mudanças climáticas, conflitos armados, terrorismo, entre outros, que retardam o desenvolvimento e bem-estar dos povos deste berço da humanidade, que é o nosso continente. A resposta a estes desafios passa, inevitavelmente, pelo debate de ideias que, mesmo provindo de diferentes sensibilidades, requerem a sua orientação estruturada e  científica para uma compreensão mais informada sobre o passado, presente e o futuro do continente”, defendeu a governante.

A conferência junta académicos nacionais e estrangeiros, tendo como objectivos a apresentação e discussão de  resultados de pesquisa científica sobre a construção do Estado em África, divulgar resultados de investigação científica sobre a construção do Estado em África, promover a investigação  entre pesquisadores nacionais e estrangeiros no domínio das ciências sociais e políticas.

Por outro lado, o evento pretende estimular o diálogo entre investigadores, organizações da sociedade civil e tomadores de decisão.

Além dos objectivos já mencionados, a conferência serve para lançar e dar a conhecer a existência da Universidade de Ciência e Tecnologia Joaquim Alberto Chissano, UJAC.
No fim da conferência, poderá ser emitida uma declaração resultante dos debates.

Publicidade
Internet de Moçambique,SA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui